ESPECIAL – Princess Vs Witch! \o/

Como fiz um especial de Minta, estava mais do que na hora de fazer um especial para Princess vs Witch também! xD

Divertida, colorida, leve de se ler e aparentemente sem pretensões, PvsW foi uma história que começamos aleatoriamente e que no fim amamos de paixão xD Ela não só resgata tudo o que Paula Vendramini e eu fomos quando éramos escritoras de fanfics como nos possibilita escrever naquela dimensão ilimitada onde o que valia era apenas o nosso sentimento de orgulho pelo resultado. Se preparem que lá vem textão!

Origem

Essa história basicamente surgiu de um diálogo mais ou menos assim entre a Paula e eu:
L: Aiaiiiii… tô cansada de escrever…
P: Pois é, eu também. Estou cansada de escrever, mas ao mesmo tempo quero muito escrever.
L: Bem isso! Escrever fanfic era mais fácil do que criar mundos originais, neh? É muita coisa para pensar ao mesmo tempo…
P: Saudades de escrever comédia absurda.
L: Tbm…
P:
L: P… e se nós escrevêssemos comédia absurda?
P: Fanfic?
L: Não, mas uma coisa aleatória. Só para brincar de escrever para aliviar o estresse de Almakia e Devoy?
P: Eu topo! O que vamos escrever?
L: Lembra que esses dias comentamos sobre uma história nonsense e ao mesmo tempo com todo o sentido do mundo, como One Piece, mas com contos de fada aleatórios? Que tal aproveitarmos isso?
P: Boa!
L: E aí publicamos por capítulos, em plataformas de fanfics mesmo, só por diversão.
P: Siiiiim! Que tal a personagem ser uma bruxa?
L: Siiiiim!… Ei, tenho uma coisa perfeita para um plot! Assisti um dorama esses dias em que uma vilã dizia que o amor de uma princesa é uma benção e o de uma bruxa uma maldição. Que tal pensarmos em cima disso?
P: Legal! Então, vamos anotar as ideias!
L: Yaaaaay! \o/

E assim foi evoluindo xD

ps: pode não parecer, mas a conversa – e toda a história também – foi escrita através de conversas on-line, pouca coisa presencial (extra sobre uma cena presencial no meio do post).

Isso foi lá por 2013, quando ainda estávamos escrevendo Almakia 2 e Intueri, e já tínhamos com a consciência de escritoras, já não éramos mais fã-escritoras. Os mundos das séries em nossas cabeças eram mais densos e imenso do que conseguíamos passar colocar no papel – não, não dá para despejar tudo de uma vez, tem que deixar fermentando xD –, e de certa forma isso cansa e fica saturado quando você não consegue conciliar ‘vontade de escrever’ com ‘tempo de escrever’. Então, para não pegarmos ranço, era preciso distração, e o que mais funciona continua sendo escrever comédia. Em dois dias já tínhamos 3 capítulos prontos e um monte de coisas decididas: como a narração seria de dois pontos de vista, o da bruxa e o da princesa, colocamos o nome do arquivo de escrita como Princess Vs Witch (coisa de fanfic isso tbm de usar inglês). Claro que o nome acabou ficando esse, mesmo a gente jurando que depois pensaria em um nome melhor para a história xD

Chegamos a publicar os primeiros 5 capítulos no Nyah!, mas depois de um tempo, concordamos que a história até ali + o que tínhamos planejado para depois estava tão legal que merecia se tornar um livro. Na época, não tínhamos referencial algum de livros nesse estilo. Tudo o que poderia ser considerado parecido era OU fanfic OU anime. Contudo, nem pensávamos nisso, só focávamos em escrever. Depois de tudo pronto é que veríamos se aquilo tudo teria um futuro.

Terminamos o livro em 2014, e já tínhamos até uma capa super legal que o Yuri Amaral fez para nós – sim, esse era o nosso nível de empolgação com a história ainda sem expectativa de publicação.

capaindependente

Aí, na Bienal daquele ano, a MODO nos fez a proposta de coordenarmos um Selo de Fantasia dentro da editora, e nos deu liberdade para criarmos o conceito. Tudo isso casou exatamente com a ideia que tínhamos com o PvsW: histórias de fantasia que possuíssem uma essência única, que não tentassem ser o que outras histórias já foram. E, como carro chefe, PvsW foi lançado como uma Fantasia Colorida, porque não existe melhor conceito para definir esse livro que mistura comédia, contos de fadas, doces e maldições xD

E, claro, uma das coisas que resgatamos das nossas fanfics com esse livro foram os Bastidores, onde os personagens agem como se toda a história fosse gravada, nós as autoras fossemos as diretoras-contra-regras-faz-tudo, e erros de gravações acontecem xD As personalidades deles podem ser mantidas ou alteradas, então metade da graça está em conhecer cada um dos personagens durante a história e depois ver como eles agem ‘por trás das câmeras’ xD

Algo também importante dizer: por que contos de fadas? Na verdade, no começo não pensamos muito, foi apenas uma ideia aleatória e que no fim deu muito certo, simplesmente porque não tem limites. Sendo um mundo com os personagens de fantasia bem básicos, podemos inserir qualquer coisa nele e também não precisamos explicar muito. Como foi falado lá em cima, estávamos saturadas com Almakia e Devoy, que são mundos que criamos e que precisamos ficar equilibrando tudo o tempo todo. No PvsW, a base é de conhecimento geral, não importa de que lugar do planeta você seja, então ficou bem mais fácil simplesmente escrever, sem se preocupar com nada além da personalidade dos personagens e o desenvolvimento da trama – sim, esse é o nosso brincar de escrever xD

Outro fato que só depois percebemos que para muitos parecia algo extraordinário: Paula e eu escrevermos juntas. Muitos escritores acham bem difícil escrever junto com alguém, mas não temos esse problema. Inclusive, escrevemos muito melhor em dupla. Até em Almakia e Devoy temos a coparticipação nas histórias uma da outra – uma sempre é a primeira a saber das decisões da outra. Acontece que nós já temos essa parceria desde nossos tempos de escola, quando escrevíamos roteirinhos bestas de teatro baseados em Harry Potter, e depois rumamos para as fanfics. Como gostávamos muito de ler, trocamos muitas leituras bem nessa época em que engatinhávamos na escrita, então nossos referências são os mesmos. Da mesma forma, temos uma sintonia para escrever e ter ideias e elaborar personagens e criar coisas engraçadas que tudo se junta e vira algo único. Já comentamos sobre isso no post sobre Minta, mas vale a pena falar aqui também: é bem difícil saber quem escreveu que parte no livro, porque temos anos de treino em construir coisas em conjunto, de forma que o resultado não fica desarmônico.

Junto com isso, vem o fato de termos escrito toda a história basicamente por chat e GoogleDocs. Para nós não é um obstáculo produzir estando a quilômetros de distância uma da outra. E, quando temos oportunidade de estarmos juntas aproveitamos xD Uma grande exemplo de uma cena que escrevemos juntas off-line foi o único capítulo do livro em que a Fada Mah é a narradora. Foi durante a nossa segunda participação da Odisseia de Literatura Fantástica, em que estávamos bêbadas de chocolate depois de um dia super divertido no evento xD

Uma última coisa a se falar a respeito da produção desse livro é que, mesmo ele tendo iniciado com essa ideia de comédia absurda, no fim a história nos traz vários ensinamentos gigantes, como respeito pelas diferenças e que aquilo que você pode considerar a sua maldição na verdade é o seu maior poder xD

postpvswtit

Agora chega de introdução que já falamos muito e vamos para a história em si xD

Sinopse de apresentação

Toda a maldição pode se tornar um destino, se o pedido for sincero.

Na Floresta dos Sem-Voltas, a felicidade da bruxa Majori em finalmente ter se graduado como aprendiz é desfeita ao receber a notícia do noivado da princesa Yuria. O compromisso assumido traria para o Reino da Chuva o seu inimigo mais temido: o sol. Em uma medida extrema para impedir o acontecimento, Majori e Yuria trocam de aparência, e com isso desencadeiam uma série de episódios que acordarão o passado congelado, e mergulhará os Reinos novamente em escuridão.

Sinopse um pouco mais desenvolvida

Abandonada na Floresta dos Sem-Voltas por ter uma marca de maldição evidente e sendo adotada como aprendiz pela bruxa Burildamar, tudo o que Majoristanislouvan não quer é que sua vida tranquila seja arruinada pela chegada do sol ao Reino da Chuva.

Trancada dentro dos muros do seu castelo, tudo o que a princesa Yuria quer é uma chance para sair do seu isolamento antes de assumir oficialmente suas obrigações reais como única herdeira do Reino da Chuva.

Quando o noivado com o príncipe do Reino do Sol é anunciado, elas ficam desesperadas para mudar toda a situação. Com um plano elaborado por Majori, essas duas se encontram e trocam de aparências através de uma poção, assumindo posições inversas. Tendo a aparência da bruxa, Yuria poderia passear pela floresta livremente e descobrir todas as coisas das quais fora privada durante a vida inteira; como princesa, Majori poderia arruinar todos os planos dos reis e rainha dos Reinos. Contudo, ambas terão que lidar com as – inúmeras – consequências desse plano.

Muito além de solucionar problemas, elas movimentam acontecimentos que trazem um novo cenário para a trama. Uma realidade onde o medo do sol, as tempestades descontroladas e o brilho sufocante são chaves que nunca deveriam se encontrar novamente. Juntas, elas abrem caminho para uma fúria adormecida.

majoriMajoristanislouvan Sem-Volta: aprendiz de bruxa recém declarada apta a exercer suas habilidades sem a supervisão da sua superiora. Ela tem uma marca de maldição evidente em forma de cabelos roxos, e por isso foi abandonada quando bebê na Floresta dos Sem-Voltas. Ela odeia a luz do sol, e por isso gosta tanto de ir para o vizinho Reino da Chuva, onde o tempo sempre é instável e encoberto. Ela não gosta de ler, mas sempre se esforça em buscar a melhor poção quando necessário. E, apesar de não ser muito fã das fadas confeiteiras, suas vizinhas, sua grande especialidade são pirulitos de frutas silvestres.

yuriaPrincesa Yuria: única herdeira do trono do Reino da Chuva, ela cresceu sendo cercada de cuidados e isolada do seu povo. Isso, misturado a algumas conversas que acabavam atravessando os muros do castelo, lhe atribuiu algumas lendas – como a que fala sobre ela ser um ogro que o rei mantém escondido em uma torre. E, como todo o boato tem um fundo de verdade, essa princesa não é a mais delicada das criaturas do reino.

leonidas2Príncipe Leonidas: segundo herdeiro do Reino do Sol, ele foi prometido para a princesa do Reino da Chuva desde que eles eram pequenos. Agora, com idade suficiente, finalmente anunciou que gostaria de visitar sua noiva e oficializar de vez esse compromisso. Ele tem uma característica peculiar: ser iluminado, o que lhe rende a fama de ser alguém que sempre leva o sol junto onde quer que vá. Muito além de ser um secundário na trama, aos poucos ele revela que sabe mais sobre a Maldição dos Reinos do que todos os outros envolvidos imaginam.

facemakergo_10Morfeu: assim como o clã de vampiros ao qual ele pertence, Morfeu é um Sem-Volta. E, apesar de desde sempre ouvir sua mãe e seus – vários – tios alertando sobre não poder se envolver com a criança abandonada que a bruxa Burildamar criava, nada o impediu de firmar essa amizade. Junto com Majori e Tronco, ele é o terror da Floresta dos Sem-Volta, aproveitando todo o seu tempo livre para importunar a vida dos outros. Esse vampiro só não esperava que, nessa brincadeira de se aproveitar da troca de aparência da amiga para fazer a desconhecida usar seus poderes sem limites, iria despertar um caos incontrolável.

facemakergo_9Burildamar: por ser uma das moradoras mais antigas da Floresta dos Sem-Volta e de ter conquistado o respeito de todos por grandes feitos, ela é considerada uma líder. Seu único defeito foi ter criado Majori, uma criança que sempre foi tratada como indesejada até mesmo pelos indesejados. Porém, existe muito mais por trás de ela ter acolhido a aprendiz, fatos que envolvem os Reinos, maldições antigas e ela mesma.

fadamahFada Mah: aquela menina certinha do grupo que vive em volta dos arteiros dizendo que vai denunciá-los para as mães se aprontarem novamente. Essa é a primeira impressão que essa fada nos passa. Até descobrimos que, se ainda existe uma réstia de esperança para salvar todos, ela tem asas brilhantes, pompons cor de rosa em suas antenas e uma queda mal disfarçada pelo vampiro encrenqueiro.

facemakergo_8Valen: Valentina, a princesa caçula do Reino do Sol, que não é nada mais do que uma menina que acaba de fazer seis anos. Contudo, essa pequena sozinha consegue fazer alguém como a desprezada Majori se sentir parte do mundo novamente e criar coragem para salvá-lo.

facemakergo_13Tronco: um gnomo que está junto com a turma dos arteiros da Floresta dos Sem-Volta – junto com Majori e Morfeu. Por ser pequeno, ele se dá muito bem também com o corvo de estimação da Majori, o Mui, sendo o único capaz de entender o bicho mesmo quando ele apenas grasna como o passado que é. Ninguém sabe exatamente porque o Tronco está sozinho na Floresta dos Sem-Volta, se esse é o seu verdadeiro nome e porque ele nunca fala de onde veio. Mas, como nesse lugar todo mundo tem um motivo para estar ali, Tronco é bem-vindo.

Existe ainda mais uma gama de personagens, como os reis e a rainha, os clãs de fadas, vampiros, lobisomens, zumbis, dragões e tantos outros que vivem na Floresta dos Sem-Volta. E, claro, temos a Mogani. Mas, não vamos falar sobre todos ou para não dar spoilers e também para não deixar esse posto maior do que já está xD

Continuações

O livro foi lançado em 2015 já pelo Selo Lumus, e até bem pouco tempo antes da sua publicação ele estava preparado para ser um livro único. Porém, contudo, no entanto, nos 45 do último tempo eu resolvi acrescentar um parágrafo bem no finalzinho da história que praticamente abre margem para uma continuação. E esse parágrafo vem até com o título: Princess vs Fairy xD

O PvsW realmente encerra a história, mas nessa continuação expandimos um pouco o mundo que se concentra em outras tramas, agora ligadas ao Reino do Sol. Pq, não sei se vocês reparam ali em cima na descrição dos personagens, mas o Leoninas é o segundo príncipe, existe um primeiro xD

E, como já falamos que amamos esse universo, claro que tem ideia para mais um livro, o Prince vs Kingdoms. Essa história é uma paralela de PvsW, e expande muito mais o universo, falando sobre todos os reinos depois que o Reino da Chuva e o do Sol se uniram para formar um único reino xD Ao contrário dos outros 2, nesse vamos ter o ponto de vista de apenas 1 personagem xD

Essas duas continuações estão sendo escritas ainda. Como o livro 1 encerra a história, nos preocupamos mais em terminarmos nossas séries. Agora retomamos a escrita deles.

E, para finalizar esse post, valo o comentário de que PvsW não só cumpriu a sua função inicial de nos distrair do peso e responsabilidade que era escrever Almakia e Devoy, como acabou se tornando um dos nossos maiores orgulhos como produtoras de conteúdo. Esperamos que os outros livros consigam ser ainda melhores xD

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s