Almakia vs HYD

Yooooo!
Quanto tempo, não? xD

Acho que se você não costuma passar aqui para conferir assuntos relativos a Almakia, é importante saber de algo primeiro: silêncio no site não significa que a autora está sem fazer nada ou matando o tempo vendo doramas comcerteza. Sempre tem novidades que só publico aqui quando elas estão 100%. Então, aguardem, que tem várias delas no forno.

Mas, enfim, quebrando o silêncio de meses aqui porque ontem recebi um recado no Facebook de uma leitora e começamos a conversar sobre o assunto, e isso fez uma luz se acender no fundo da minha consciência. Bem naquele canto em que ficam as coisas que eu penso que todo mundo sabe, mas que na realidade nem todo mundo sabe: que Almakia tem um ponto inicial em Hana Yori Dango.

Sim, já falei sobre isso aqui faz algum tempo. Então, se você não leu, por favor entre no post e leia TUDO antes de continuar xD

Mas por que voltar a falar de Hana Yori Dango? Ora, porque a Netflix está disponibilizando os episódios do remake-Shangai de Meteor Garden (Jardim de Meteoros, se você não sabe sobre o que estou falando), e é óbvio que quem leu Almakia e assiste encontra as semelhanças xD

Resumindo o esquema da linha do tempo (principalmente para quem teve preguiça de entrar no link acima mesmo com o meu alerta), seria assim:

Orgulho e Preconceito (o livro, Jane Austen, Inglaterra) -> Hana Yori Dango (1992, o mangá, Japão) -> Meteor Garden (série, Taiwan, 2001) -> Hana Yori Dango (série, Japão, 2005) -> Entre Doces e Dragões (a fanfic, 2006) -> Almakia (o livro, 2010 [publicado em 2012]).

Como Almakia foi uma adaptação direta da fanfic, que por sua vez foi uma adaptação direta do seriado japonês de 2005, tem muitas semelhanças na composição dos personagens. E por muito tempo, ao elaborar as bases do livro, pensei até que ponto eu deveria manter essas semelhanças ou mudar. Algumas delas eram essenciais, outras eu simplesmente gostava tanto que queria manter na versão ‘Hogwarts’ da fanfic. E, como essa leitora comentou que havia personagens nesse novo seriado da Netflix que lembravam muito os personagens de Almakia, resolvi escrever um post falando sobre até que ponto essas semelhanças foram trabalhadas.

No geral, pensando mais profundamente sobre isso, a resposta é bem simples: as motivações dos personagens os tornam diferentes. Como criei o mundo de Almakia e esbocei toda a sua evolução histórica até chegar ao ponto em que retrato os personagens, existem coisas que interferem diretamente na composição deles. Por exemplo, eles são almakins, acima de tudo. Os Dragões não são simplesmente herdeiros mimados e sem limites: eles são aqueles que vão ditar o futuro de Almakia, e Almakia será o que eles forem (ou decidirem ser). Essa não foi só uma frase de efeito usada no livro, foi o meu norte para separar o que seriam os Dragões de Almakia dos Dragões de Hogwarts, ou dos F4 de todas as versões dos seriados. Então, as motivações de cada um deles sendo herdeiros almakins fez toda a diferença para que os personagens dos livros não fossem também um remake do que já existia nos seriados.

Então, eis aqui um relato breve sobre a construção de cada personagem e as suas relações com Hana Yori Dango:

FaceMakerGO_11Garo-lin – a versão vilashi da Makino Tsukushi

Diferente da sua versão original, a Garo não pensa em continuar no Instituto por causa da sua família pobre – que se priva de várias coisas para garantir que ela continue estudando entre gente rica. A Garo sabe que é diferente, e que ser uma manejadora certificada a permitirá fazer algo bom para os outros vilashis (que basicamente são ignorados pelos almakins). Se não for ela a fazer, quem fará? E essa forma de pensar acaba interferindo em tudo o que ela faz, em todas as decisões que toma.

FaceMakerGO_9Krission – a versão Absoluta do Ilustríssimo Eu (Doumyouji Tsukasa)

Em todas as versões esse personagem começa sendo detestável e de repente nos surpreende sendo o contrário. Ele muda, mas principalmente nós mudamos nossa visão dele conforme vamos entendendo o que ele é. Essa essência eu queria colocar no livro com o Krission também (e acho que essa é a parte mais ctrlC+ctrlV que o livro tem em relação a HYD xD). Contudo, Krission tem uma diferença básica de todas as outras versões: ele não se importa em deixar de ser um herdeiro. Ele é mais parecido com a mãe dele do que parece (e só entendemos isso no livro 4), e a própria Kronar abriu os caminhos para que ele pudesse fazer essas escolhas. Se o Krission tivesse as mesmas motivações que o Tsukasa, ele não seria Diretor do Instituto Dul’Maojin, não pensaria na importância do Instituto para Almakia.

FaceMakerGO_17Nu’lian – a versão almakin-defeituoso do Hanazawa Rui

Assim como o Rui, o Nu’lian é calmo, tranquilo e aparentemente avoado. Esse aparentemente é importante. Na versão Shangai de agora, realmente falaram que ele foi diagnosticado com autismo (o personagem) e isso explica totalmente o modo standby dele. Porém, o Nu’lian tem um problema relacionado ao seu almaki, que o perturba, que não lhe dá escolhas, que o faz se bloquear para o mundo e que o faz aceitar que pode não haver um amanhã. Ele é calmo e parece ser tranquilo por se obrigar a ser assim: se exceder pode ser a ignição final para sua vida acabar. Essa diferença é essencial e, todas as outras diferenças entre o Nu’lian e o Rui.

FaceMakerGO_15Vinshu – aquele que é o líder quando o líder não está xD

Na verdade, o Vinshu foi mais baseado em um personagem de outro seriado do que no Soujiro de HYD. O que eles teriam de igual é o fato de serem líderes substitutos no caso da falta do Krission. A questão da inteligência também (mas esse atributo é mais da outra base que não é HYD). E só xD Para o Vinshu, desde o início eu já tinha decidido que ele e Krission seriam herdeiros de famílias rivais, mas seriam amigos, seriam aliados. E esse seria o maior conflito dele: como fazer o que a sua família diz e odiar os Dul’Maojin quando o Krission ignora totalmente a rixa dos patronos da Capital e o trata como igual? Com os Dragões, Vinshu aprende que pode agir da maneira que acha que é certa, e não fazer conforme os Zawhart ditam. Então, ele pode ser chato, arrogante e idiota às vezes, mas é um aliado acima de tudo xD

FaceMakerGO_16Benar – a versão Pirata das Montanhas do Akira.

Em nem todas as versões do seriado é falado abertamente sobre, mas basicamente esse personagem é herdeiro da máfia. Ele poderia ser o pior de todos, mas é o mais amigo e o mais divertido deles. Para o Benar, eu quis manter isso. Então, ele seria uma peça estratégica da enorme Família de Vento, e aos poucos ele vai quebrando o preconceito que existe em relação àqueles que foram deixados vivendo na gelada fronteira do norte. Sim, eles agem como piratas (que basicamente são considerados ladrões e escória pela Sociedade Almaki), mas são almakins tanto quanto os outros e merecem reconhecimento xD Quando Benar descobre que com os Dragões ele poderia viver de uma forma diferente da que estava acostumado, logo adquire consciência de como o que faz pode influenciar todo o Domínio classifica a Capital de Vento. Ele pode não chegar a ser o Senhor da Capital de Vento, mas com certeza será importante nesse nível.

FaceMakerGO_14Sumerin – a versão Dragão da noiva divertida do Tsukasa.

Sim, para quem não tinha relacionado, a Sumer é uma versão da Shiguero. Na fanfic, o nome dela era Summer, então foi bem fácil escolher algo que soasse almakin xD Entre todos os personagens, ela é que menos teve semelhanças com o que seria o seu equivalente em HYD. Na verdade, nas ideias originais, eu tinha pensado em transformar um dos meninos do F4 em menina (pq, neh, precisava desmanchar essa coisas de ‘grupo de meninos bonitos’, já que não seria um romance e sim uma fantasia). Mas, conforme as ideias foram evoluindo, a pergunta se tornou: por que não aumentar o número dos Dragões? E, como a Garo entrava no grupo, e a Kidari também por consequência, tive que parar no 1 menina dragão para condizer com as ideias que eu já tinha esboçado para os próximos livros. Para a Sumerin, desde o começo, eu já tinha definido que ela seria uma princesa entre os meninos, e estaria sempre cuidando dos outros, já que eles se juntaram a ela na tarefa de cuidar do Nu’lian xD

FaceMakerGO_12Kidari – a versão da Sakurako? Ou da Yuki?

Para quem não assistiu HYD, existe a Sakurako (no início, colega de escola da Tsukushi) e a Yuki (a amiga de infância da Tsukushi). Na fanfic, elas existiam (Sarah e Vicky). A princípio, pensei muito em se colocaria uma personagem equivalente a essas duas ou não (principalmente a Vicky, adoro ela na fanfic xD). E no fim a ideia de kodorin venceu todas as outras. E, conforme a ideia evoluía, defini que as bases da Kidari estariam em uma personagem de um outro seriado, aquele mesmo do Vinshu, o que também me ajudaram a definir os dois como um casal. Da mesma forma que HYD, esse seriado também era um mangá que foi adaptado para uma versão live em Taiwan. E, por acaso, a versão japonesa do seriado também está disponível na Netflix: Itazura na Kiss (com a tradução lindasqn de Beijo Malicioso).

FaceMakerGO_10Kandara – a irmã mais velha

De todos os personagens, se tem alguém que basicamente segue as mesmas motivações é a Kandara xD Contudo, a aparição dela no livro é o que faz com que a história se desprenda completamente de HYD. Tirando algumas situações pontuais (como a Garo sendo expulsa do Instituto e depois enfrentando a Senhora da Capital do Fogo), todo o resto muda. Tanto que quando releio o livro 1, até o capítulo 8 eu ainda enxergo HYD ou a fanfic em tudo. Passando disso, é Almakia xD

Uma coisa que eu costumo falar (quando preciso vestir o cosplay de Escritora de Almakia) em palestras ou bate-papos literários, é que só adquiri a consciência de escritora depois de ter o livro 1 publicado. Tanto que o salto de qualidade do livro 2 é visível para todos os leitores. Até o livro 1, eu ainda era escritora de fanfics, e estava aprendo a andar nessa bicicleta sem rodinhas que era Ser Escritora. Ainda assim, quando releio o livro 1 hoje, não penso em mudar nada, por mais que tenha semelhanças com HYD. Todas as escolhas que fiz naquela época me tornaram o que eu sou hoje, e eu faria tudo de volta xD Tem escritores que não gostam do seu passado fanfiqueiro e preferem esconder tudo embaixo do tapete, mas não acho que é assim que funciona. Afinal, a grande maioria das pessoas aprendem a andar de bicicleta usando primeiro as rodinhas, não? xD

Bom, falei demais para quem ficou um bom tempo sem falar nada xD

Para finalizar, super recomendo vocês assistirem essa versão Shangai de Hana Yori Dango. Recomendo assistir todas as versões possíveis, na verdade (menos a americana que ficou declaradamente ruim). Essa, em especial, estou acompanhando e adorando principalmente o Daoming Si, por o ator ter conseguido fazer a versão mais próxima do que é o original do mangá xD

Sobre novidades, aguardem o/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s